Prevalência de má oclusão, mordida aberta anterior e hábitos bucais deletérios em pacientes inscritos em cursos de Ortodontia

Por Administrador

Edição V04N04 | Ano 2005 | Editorial Artigo | Páginas 91 até 96

Taciana Seabra Pereira Araújo, Geraldo Bosco L, Couto, Elizabeth Azevedo Soares, Márcia Maria V, Barbosa Vasconcelos

O propósito do presente trabalho foi determinar a prevalência de más oclusões e hábitos bucais deletérios das crianças inscritas nos cursos de Ortodontia Preventiva da Escola de Aperfeiçoamento Profissional- SCDP/ABO-PE e da Universidade Federal de Pernambuco no período de janeiro de 1999 a janeiro de 2001. A amostra constituiu-se de 95 prontuários de crianças de ambos os gêneros, na faixa etária de 6 a 12 anos, apresentando má oclusão dentária, que se inscreveram para tratamento ortodôntico preventivo ou interceptador. Com base nos resultados, verificou-se o seguinte: a maior prevalência encontrada foi de má oclusão do tipo Classe I (55,8%), em ambos os gêneros; a proporção de presença de mordida aberta anterior foi de 31,6%. Os pacientes com má oclusão Classe I e Classe II-1 foram aqueles que apresentaram maior prevalência quanto à presença de hábitos bucais deletérios, 56,5% e 37,0% respectivamente, e esses hábitos apresentaram-se mais freqüentes no gênero masculino (57,6%). Constatou-se que as más oclusões, como a Classe I e a mordida aberta anterior, foram as que mais estavam presentes nos pacientes tratados nos referidos cursos.