Sugestão de um protocolo para pacientes portadores de má oclusão acompanhada de assimetria facial

Por Administrador

Edição V03N01 | Ano 2004 | Editorial Artigo | Páginas 64 até 75

Yara Pierangeli Claudio Fonseca, Reinildes Ilda Pascoal, Hideo Suzuki, Jurandir Antonio Barbosa

A assimetria facial é conseqüência do crescimento assimétrico das estruturas craniofaciais e conduz a efeitos secundários nos arcos dentários como também na oclusão. Ocorrendo naturalmente na população, o ortodontista deverá estar atento, pois, em muitos casos, a assimetria só é detectada ao compararmos às partes homólogas. Como não existe na literatura um registro que mostre o limite tolerável para uma assimetria facial compatível com uma oclusão normal e funcional e com uma beleza aceitável, sugere-se um protocolo com a finalidade de reunir dados que auxiliem o ortodontista na classificação diagnóstica da assimetria e na elaboração de um plano de tratamento individualizado.