Quadrihélice – Aspectos Cefalométricos e Ortopédicos da sua Utilização na Mordida Cruzada Posterior Funcional

Por Administrador

Edição V01N03 | Ano 2002 | Editorial Artigo | Páginas 73 até 80

Edgard Norões R, da Matta, Ricardo Beirão Lavenere Machado, Paulene Alves da Silva

Esse estudo foi realizado com o objetivo de avaliar os efeitos cefalométricos e ortopédicos da mecânica de expansão do arco dentário superior com o uso do quadrihélice em uma amostra composta de 9 pacientes portadores de mordida cruzada posterior funcional. O grau de ativação correspondente à metade da extensão vestibulolingual dos molares de ancoragem foi suficiente para promover uma abertura discreta da sutura palatina mediana em 7 (sete) dos 9 (nove) casos da amostra, caracterizando o efeito ortopédico dessa mecanoterapia. Através da análise cefalométrica foi constatado que na maioria dos casos (8 casos) não houve abertura do plano mandibular, bem como não foram evidenciadas alterações significativas no posicionamento espacial da mandíbula que possam ser atribuídas ao aparelho quadrihélice.